Metodologias de gestão do conhecimento considerando melhores práticas para a segurança da informação

Buogo Mateus, Anderson Yanzer, Eduardo Basso

Resumo


A economia está em constante evolução e os ativos intangíveis estão ganhando espaço e importância na
continuidade de negócio das organizações. O conhecimento e a informação são os principais ativos das
empresas, tornando-se estes um diferencial competitivo. Diante da dependência que as empresas possuem
destes ativos, deve-se trata-los de forma sistêmica e estratégica. A Gestão do Conhecimento surge nesse
cenário com o intuito de estruturar o conhecimento organizacional, fazendo com que ele seja utilizado
como um diferencial competitivo. A Segurança da Informação tem como objetivo a proteção das
informações que circulam nas organizações, fazendo com que os riscos sejam mitigados. Esse estudo
buscou identificar o grau de maturidade e conformidade dos processos de uma cooperativa médica no que
tange Gestão do Conhecimento e Segurança da Informação, de acordo com metodologias já existentes.


Texto Completo:

PDF

Referências


ABNT NBR ISO/IEC 27001(2013).

Buono A.; Poulfelt, F. (2005). “Challenges and issues in knowledge management”. Greenwich: Information Age Publishing, 382p.

Carvalho, Fábio Câmara Araújo de (2012). Gestão do Conhecimento. São Paulo: Pearson.

Cerchione Roberto; Esposito Emilio; Spadaro Maria Rosaria (2016). A literature review on knowledge management in SMEs. In: Knowledge Management Research & Practice, Volume 14, Issue 2, pp 169-177.

Choo, C. W. (2005). “The Knowing Organization: How Organizations Use Information to Construct Meaning, Create Knowledge, and Make Decisions”. 2. ed. Oxford: Oxford University Press, 368p.

Dalkir, K. (2005). Knowledge management in theory and practice. Burlington, MA. Elsevier, 356 p.

Davenport, T. H.; Prusak, L. (1998). “Working knowledge: how organizations manage what they know”. Boston: Harvard Business School, 199p.

Dias, Claudia. (2004). Segurança e Auditoria na Tecnologia da Informação. Rio de Janeiro, RJ: Axcel.

Drucker, Peter F. (1994). The New productivity challenge. Harvard Business Review. 1991. Sociedade pós-capitalista. São Paulo: Pioneira.

Feldmann, R.; Althoff, K. (2001). “Advances in Learning Software Organizations”. Berlin, Heidelberg: Springer Berlin Heidelberg, pp. 2-6.

Fischer, G.; Otswald, J. (2001).“Knowledge management: problems, promises, realities, and challenges”. IEEE Intelligent Systems, v. 16, n. 1, pp. 60-72.

Flick, Uwe. (2009). Desenho da pesquisa qualitativa. Porto Alegre: Artmed.

Kaplan, Robert S.; NORTON, David P. Mapas Estratégcos. Rio de Janeiro: Campus, 2004

Lyra, Mauricio R. (2008). Segurança e Auditoria em Segurança da Informação. Rio de Janeiro: Ed. Ciência Moderna Ltda.

Marciano, João Luiz Pereira. (2006). Segurança da Informação: uma abordagem social. 2006. Tese (Doutorado em Ciências da Informação)- Universidade de Brasília CID/FACE-UNB, Brasília.

Miles, M.B.; Huberman, A.M.; Saldaña, J. (2014). Qualitative Data Analysis: a methods sourcebook. Third Edition, SAGE Publications.

Mitnick, Kevin D.; Simon, William L. (2003). A arte de enganar. São Paulo, SP: Pearson.

Nonaka, I; Takeuchi, H. (2008). Gestão do Conhecimento. São Paulo: Bookman.

Nonaka, I.; Takeuchi, H. (1995).“The Knowledge – Creating Company: How Japanese Companies Create the Dynamics of Innovation”. Oxford: Oxford University Press, 284p.

Oliveira, Wilson J. (2001). Segurança da Informação – Técnicas e soluções. Florianópolis: Editora Visual Books.

Sêmola, Marcos. (2003). Gestão de segurança da informação: visão executiva da segurança da informação: aplicada ao Security Officer. Rio de Janeiro: Campus.

Senge, P. (2006). “The Fifth Discipline: The Art & Practise of the Learning Organisation”. Revised ed. London: Broadway Business, 445p.

Silva, Terezinha E; Tomaél, Maria I. (2007). Gestão da Segurança da Informação: fatores que influenciam sua adoção em pequena e médias empresas. Revista de Gestão da Tecnologia e Sistemas de Informação, Vol 4, No. 3, 2007, p.375-397. São Paulo: FEA-USP.

Terra, José C. Cyrineu. (2000). Gestão do Conhecimento: o grande desafio empresarial. São Paulo: Negócio Editora.

Yin, R. K. (2010). Estudo de caso: planejamento e métodos. 4. ed. Porto Alegre: Bookman.




DOI: http://dx.doi.org/10.18803/capsi.v16.069-083

Apontamentos

  • Não há apontamentos.