Modelo das Realidades Preponderantes: a Arquitetura da Informação na Classe dos Paradigmas

Luís Santos

Resumo


Constitui o objetivo do trabalho a explicitação do conceito de Arquitetura de Informação (AI) no contexto do Modelo das Realidades Preponderantes (MRP) e a demonstração da sua relevância na atividade de Planeamento de Sistemas de Informação (PSI), tendo em conta a natureza complexa e contingencial desta atividade, exigindo uma abordagem holística que avalie casuisticamente a relevância de um conjunto de realidades, entre as quais a AI. Este modelo integra-se no referencial PRAXIS. É feita, igualmente, uma revisão de literatura incidindo sobre AI, incorporando desenvolvimentos atuais no campo dos Sistemas de Informação (SI) e em áreas científicas conexas, associadas à gestão das organizações. Conclui-se também que a literatura recente continua a confirmar a natureza sistémica e holística, bem como o caráter contingencial, da atividade de PSI que o MRP sublinha.

Texto Completo:

PDF (English)

Referências


Amaral, L. (1994). PRAXIS: Um Referencial para o Planeamento de Sistemas de Informação. (PhD), Universidade do Minho.

Amaral, L. (2005). Da Gestão ao Gestor de Sistemas de Informação: Expectativas fundamentais no desempenho da profissão Sistemas de Informação Organizacionais (pp. 51-71). Lisboa: Sílabo.

Amaral, L., & Varajão, J. (2007). Planeamento de Sistemas de Informação (4ª ed.). Lisboa: FCA.

Cuenca, L., Boza, A., & Ortiz, A. (2011). An enterprise engineering approach for the alignment of business and information technology strategy. International Journal of Computer Integrated Manufacturing, 24(11), 974–992. doi:10.1080/0951192X.2011.579172

IBM. (1984). Business System Planing: Information Systems Planning Guide. Atlanta: IBM.

Information Architecture Institute. What is Information Architecture?

Information Management. (2016). Glossary. Retrieved from http://www.information-management.com/glossary/i.html

Niederman, F., Brancheau, J. C., & Wetherbe, J. C. (1991). Information Systems Management Issues for the 1990s. MIS Quarterly, 15(4), 475-500. doi:10.2307/249452

Nolan, R. L. (1979). Managing the crises in data processing. Harvard Business Review, 57(2), 115-116.

Porter, M. (1985). Competitive Advantage. Nova Iorque: The Free Press.

Porter, M. (1990). The Competitive Advantage of Nations. Harvard Business Review, March-April 1990, 73-91.

Scheil, M. (2008). IT Architecturing: Reconceptualizing Current Notions of Architecture in IS Research. Paper presented at the ECIS 2008 Proceedings. Paper 154. http://aisel.aisnet. org/ecis2008/154

Trad, A. (2015). A Transformation Framework Proposal for Managers in Business Innovation and Business Transformation Projects-An Information System's Atomic Architecture Vision. Procedia Computer Science, 64(2015), 204-213. doi:http://dx.doi.org/10.1016/j.procs.2015. 08.482

Varajão, J. (2002). Função de Sistemas de Informação: Contributos para a melhoria do sucesso da adopção de tecnologias de informação e desenvolvimento de sistemas de informação nas organizações. (PhD), Universidade do Minho, Guimarães.

Winter, R. (2014). Architectural Thinking. Business & Information Systems Engineering, 6(6), 361-364. doi:10.1007/s12599-014-0352-2

Zachman, J. A. (2008). John Zachman's Concise Definition of the Zachman Framework. Retrieved from https://www.zachman.com/about-the-zachman-framework

Zachman, J. A. (2011). The Zachman Framework Evolution. Retrieved from https://www. zachman.com/resources/ea-articles-reference/54-the-zachman-framework-evolution

Zachman, J. A. (2014). Zachman Glossary. Retrieved from https://www.zachman.com/ea-articles-reference/171-zachman-glossary




DOI: http://dx.doi.org/10.18803/capsi.v17.194-206

Apontamentos

  • Não há apontamentos.